Teu fruto

chupo
teu fruto
na moita
que o vento
açoita
com boca
afoita
que grita
como louca
que goza
como vento
e geme
como mulher

3 comments:

Patrícia Namitala said...

gostei muito dos versos carregados de um erotismo tão sutil...

david santos said...

Belo, Carlos.
Parabéns.

sp said...

Muito interessante!!